O programa Primal

Ser saudável e sarado tem estado no auge da mídia – muitas pessoas estão suando diariamente, nos parques, ruas e academias e vasculhando os rótulos  de composição nutricional dos produtos para saberem se estão consumindo o alimento certo para emagrecer, sentir-se bem, com disposição, energia e saúde. O fato é que para muitas pessoas isto não está dando certo, ou pelo menos está funcionando por um tempo como medida paliativa, mas nunca de forma constante e duradoura. Isso acaba deixando-as insatisfeitas após as refeições, quando não deixam-nas com sentimento de culpa, que em grau muito elevado pode levar a pessoa a desenvolver problemas psicológicos, como transtorno obsessivo compulsivo ou até mesmo distúrbios alimentares. O índice de obesidade, diabetes, artrite, doenças cardíacas e câncer continua subindo entre os brasileiros e até mesmo as pessoas mais dedicadas à perder peso ainda carregam uns 5 ou 10 quilos extras de gordura corporal.

Oferecemos à vocês um programa com o compromisso de que você pode controlar seus genes para que você perca peso, ganhe saúde e longevidade, se você seguir os 10 mandamentos Primal, os quais são validados por, no mínimo, 2 milhões de anos de evolução da espécie humana. O programa Primal irá mostrar a você que:

– A perda de peso depende somente de um fator que é a insulina.  Com o  programa Primal você pode diminuir drasticamente sua produção de insulina por meio da eliminação de alimentos como o açúcar, doces, macarrão, pães e arroz (sim, pães e arroz, até mesmo integral, que como veremos, causam a produção de insulina quase no mesmo nível do que os refinados) para que assim você aumente sua enegia, reduza inflamação e elimine o risco de contrair doenças.

– A base de sua alimentação deve ser carne (carne,frango e peixe) e ovos. De preferência à carnes gordas, para que você acelere o processo de queima de gordura desenvolva um sistema imunológico mais saudável e se sinta mais disposto.

– Diminua a intensidade de seu trabalho aeróbico ou de hipertrofia, ao invés disso, incorpore sessões breves e intensas junto com sprints (correr ao seu máximo em curtos períodos intercalando com intervalos de 1 minuto) ocasionais, irá produzir benefícios para o seu condicionamento físico mais superiores a treinos que são mais longos, tediantes e que podem levar a “overtraining” (excesso de treino) e serem  prejudiciais à saúde no longo prazo.

– Tente minimizar o stress gerado no trabalho e tente fazer caminhadas diárias, como nossos ancestrais faziam, para minimizar seu efeito, socializar de forma descontraída  e fazer esportes ao ar livre. Tome suplementos Primal no período de transição para a dieta e durante estes períodos mais estressantes.

Continue tentando se superar a cada dia e ser feliz!

Anúncios

Por que ser Primal?

Existem diversas razões para que qualquer pessoa considere se tornar Primal, dentre elas estão: melhor saúde, condicionamento físico, maior disposição e  melhor capacidade cognitiva.

O estilo de vida Primal é baseado em princípios de evolução genética. Nosso desafio é unirmos o melhor de nosso potencial genético com as condições de vida as quais somos impostos por nosso estilo de vida moderno. Por meio da adoção das práticas comuns aos nossos antepassados, ou seja, aquelas que nos possibilitaram evoluir como espécie, geração após geração, podemos ter melhor saúde, condicionamento físico, maior disposição e  melhor capacidade cognitiva. O estado de saúde de nossos ancestrais é comprovado cientificamente por diversos estudos antropológicos de populações caçadoras-coletoras atuais, por meio de análises de fósseis e experimentos científicos controlados.

Trazemos à vocês este guia Primal, para que vocês possam descobrir os benefícios por vocês mesmos. Com ele, você pode aprender sobre os benefícios de adaptar o estilo de vida de nossos ancestrais às nossas vidas modernas:

 Os 10 mandamentos do estilo de vida Primal de nossos ancestrais:

  1. Coma muitas plantas e animais
  2. Movimente-se muito, mas lentamente
  3. Levante coisas pesadas
  4. Corra muito rápido de vez em quando
  5. Durma bastante
  6. Brinque
  7. Tome um pouco de sol todos os dias
  8. Evite desastres
  9. Evite coisas venenosas
  10. Use o seu cérebro
  • Aprenda sobre o conceito que irá garantir à você o controle de peso para a vida toda, não importa quem você seja, quanto você pesa, ou suas tendências genéticas.
  • Aprenda os motivos pelos quais você tem “desejos” por açúcar e os passos a serem tomados para que você elimine esses “desejos” para sempre.
  • Controle naturalmente seu apetite e nível sanguíneo de açúcar tão bem, que às vezes você terá que se lembrar de que você precisa comer!
  • Queime sua gordura visceral (barriga) e use-a como sua fonte de energia durante o dia.
  • Descubra como uma dieta com pouca gordura e baseada em grãos pode desencadear doenças.
  • Descubra como uma dieta com alto teor de proteínas e gorduras fará com que você perca peso e por que ela é a mais saudável.
  • Liberte-se da noção de que você tem que contar calorias diariamente e controlar o peso das refeições! Ao invés disso, coma como nossos ancestrais comiam e você ficará satisfeito em todas as refeições, comendo o quanto sentir vontade.
  • Descubra uma estratégia completa para se alimentar e se exercitar, que é divertida e natural, até mesmo para as pessoas menos motivadas!
  • Alcance melhor condicionamento físico em muito menos tempo e sem sofrimento.
  • Melhore sua  capacidade cardiovascular
  • Reduza drasticamente os riscos a desenvolver doenças como artrite, diabete, doenças cardíacas e câncer.
  • Estabilize o seu nível de glicose sanguíneo sem medicamentos.
  • Controle naturalmente as condições que são normalmente tratadas com remédios para depressão, hipoglicemia, diabetes e pressão alta.
  • Passe o inverno sem gripes e resfriados.

Faça tudo isso e muito mais, aprendendo precisamente quais alimentos, exercícios e comportamentos saudáveis que são detalhados aqui no Primalbrasil.

 Nós nos dedicaremos diariamente para ajudar vocês a fazerem essa transição para uma vida saudável e livre de doenças com o maior conforto possível. Quando tivemos que tomar a decisão de montar este blog também tivemos que enfrentar resistências pessoais e descrenças em relação à nossa capacidade de motivar vocês leitores a experimentarem o estilo de vida Primal e a seguir nossos conselhos, que se diferem em muitos aspectos dos atuais hábitos alimentares de nossa sociedade.

É possível enxergar nossa atual condição de outra forma, se pensarmos que milhões de pessoas no Brasil na maioria das sociedades ocidentais estão sofrendo uma epidemia de doenças crônicas e obesidade. Como já foi comprovada, por vários cientistas, a correlação entre obesidade e doenças crônicas, então talvez devessemos nos perguntar: “Se estamos fazendo tudo certo, por que estamos nos direcionando cada vez mais para essas doenças?  Estamos fazendo algo errado, não?” É exatamente esta pergunta que exploramos em nosso blog. E podemos garantir a vocês: algo está errado sim, e essa é uma tendência mundial. 

A maioria das pessoas está ciente deste fato e tenta tomar iniciativas para não seguir esta tendência, porém, grande parte delas não consegue, por estar seguindo uma alimentação incoerente com nosso desenvolvimento genético como espécie. E é exatamente isso que impede estas pessoas de emagrecerem. Não é preciso ser um viciado em academia, atleta, ou neurótico durante as refeições, basta apenas que se mostrem abertos a esta possibilidade de mudança estraordinária que oferecemos a vocês.

Inscreva-se para receber os artigos diariamente e lembre-se de que o sucesso está em suas mãos!

 Um ótimo começo de semana Primal à todos.

Como seguir a dieta Primal – transição passo a passo

Atendendo aos pedido dos nossos leitores (já viram a enquete aqui do lado? Queremos saber o que vocês querem ler aqui!) estamos postando esse artigo com opções de cardápios e planos de dieta.

De acordo com  nossa experiência, essas são as melhores opções de transição para quem quer ser Primal, perder muita gordura, alcançar saúde e longevidade. Na primeira opção você pode fazer uma transição mais suave, portanto ainda pode comer alguns alimentos “não Primal” (que não estamos geneticamete adaptados a ingerir) na primeira semana da dieta e na segunda opção você passa por uma transição mais repentina, ou seja terá que eliminar no primeiro dia pelo menos 90% dos alimentos “não Primal”. Vejam abaixo as opções de transição e os respectivos cardápios sugeridos. Vale lembrar que é apenas uma sugestão e que as quantidades podem variar de acordo com a sua estrutura física e apetite.

 Opção 1 (transição lenta)

 Café da manhã:

1 fatia de pão de forma integral

2 ovos, ou mais (orgânicos, ou enriquecidos com Omega 3)  – dica: experimente a panqueca de coco

e/ou

1 iogurte integral (100g) com baixo teor de açúcar (menos de 12g), podendo ser batido com meio abacate com uma colher de chá de mel e/ou frutas da sua preferência.

 

Almoço:           

Pelo menos 70% de seu prato deve consistir em carnes e legumes, exceto batatas brancas (Azeite e óleo de coco a vontade).

Troque metade do conteúdo de arroz do que costuma consumir em seu prato e troque por qualquer alimento Primal (carnes ou legumes)

Proibido o consumo de massas

Sobremesa (opcional): 2 quadradinhos de chocolate (de preferência com alto teor de cacau > 55%)

 

Lanche da tarde:            

1 iogurte integral (100g), com baixo teor de açúcar (menos de 12g) e/ou meio abacate batido com o iogurte ou com sucos naturais.

Dica – creme de abacate com maracujá

e/ou

Frutas, castanhas e nozes  

Proibido barrinha de cereal ou qualquer tipo de grãos.

 

Jantar:     

Pelo menos 70% de seu prato deve consistir em carnes e legumes, exceto batatas brancas (Azeite e óleo de coco a vontade).

Troque metade do conteúdo de arroz do que costuma consumir em seu prato e troque por qualquer alimento Primal (carnes ou legumes)

Proibido o consumo de massas

Sobremesa (opcional) : 2 quadradinhos de chocolate (de preferência com alto teor de cacau > 55%)

Meia taça de vinho tinto (opcional)

Nota: O consumo de carnes, queijo, ovos e vegetais não é restrito, ou seja pode ser consumido à vontade. Evite beber qualquer suco de frutas. Proibido o consumo de açúcar. O consumo de batata branca tem que ser limitado (menos de 1 por dia). Tubérculos como mandioquinha, mandioca, abóbora,  batata doce e inhame podem ser consumidos moderadamente (menos de 200g por dia).

 

Opção 2 (transição rápida)

Café da manhã

2 ovos, ou mais (orgânicos, ou enriquecidos com Omega 3)

e/ou

1 iogurte integral (100g), com baixo teor de açúcar (menos de 12g), podendo ser batido com meio abacate com uma colher de chá de mel.

Proibido pães, ou qualquer tipo de grão.

 

 Almoço:          

Pelo menos 90% de seu prato deve consistir em carnes e legumes, exceto batatas brancas (azeite e óleo de coco a vontade).

Elimine todo conteúdo de arroz do que costuma consumir em seu prato e troque por qualquer alimento Primal (carnes ou legumes)

Feijão, lentilha ou grão de bico devem ser consumidos moderadamente.

Proibido o consumo de massas

Sobremesa (opcional) : 2 quadradinhos de chocolate (de preferência com alto teor de cacau > 55%)

 

Lanche da tarde:            

1 iogurte integral (100g), com baixo teor de açúcar (menos de 12g) e/ou meio abacate batido com o iogurte ou com sucos naturais.

Dica – creme de abacate com maracujá

e/ou

Frutas, castanhas e nozes  

Proibido barrinha de cereal ou qualquer tipo de grãos

 

Jantar:     

Pelo menos 90% de seu prato deve consistir em carnes e legumes, exceto batatas brancas (azeite e óleo de coco a vontade).

Elimine todo conteúdo de arroz do que costuma consumir em seu prato e troque por qualquer alimento Primal (carnes ou legumes)

Feijão, lentilha ou grão de bico devem ser consumidos moderadamente.

Proibido o consumo de massas

Sobremesa (opcional) : 2 quadradinhos de chocolate (de preferência com alto teor de cacau > 55%)

Meia taça de vinho tinto (opcional)

 

Nota: O consumo de carnes, queijo, ovos e vegetais não é restrito, ou seja pode ser consumido à vontade. Evite beber qualquer suco de frutas. Proibido o consumo de açúcar. O consumo de batata branca tem que ser limitado (menos de 1 por dia). Tubérculos como mandioquinha, mandioca, abóbora,  batata doce e inhame podem ser consumidos moderadamente (menos de 200g por dia).

Se você optou pela opção 1, vá diminuindo gradualmente a quantidade de grãos ingeridos, até chegar a opção 2.

Após ter feito duas semanas de transição na opção 2, siga a curva de carboidratos Primal ideal para o seu objetivo.

Bom apetite!

A curva de carboidratos

 Este post é uma tradução livre do original, publicado no Mark’s Daily Apple.        

Esta é a curva de carboidratos do Primal Blueprint. Espero que sirva de orientação para o sucesso da sua dieta!

300g ou mais por dia – Zona de Perigo!

Dieta americana (cereal, macarrão, arroz, pão, panquecas, refrigerantes, doces, etc). Alto risco de acúmulo de gordura, inflamação, aumento no índice de diabete ou síndrome metabólica. Drástica redução nos níveis de grãos e outros carboidratos processados é crucial, ao menos que você esteja treinando para uma maratona (O que, a pesar de ser necessário para melhorar a performance, adiciona diversos riscos)

150-300g ou mais por dia– Constante ganho de peso.

Efeito constante da produção de insulina, o que impede o efeito eficaz da queima de gordura e contribui para o aumento de doenças crônicas. Esta faixa – irresponsavelmente recomendada pela USDA e autoridades americanas e agora brasileiras– pode levar ao ganho estatístico de 0,7 quilos de gordura por ano ao longo de 40 anos.

100-150g por dia- Faixa Primal de manutenção de peso.

Esta faixa, baseada no peso e no nível de atividade física, quando combinada com exercícios Primal, permite que o corpo entre em um estado de constante de queima de gordura e desenvolvimento muscular. Faixa derivada de nossos ancestrais que viviam em climas tropicais, onde havia abundância de carboidratos derivados de vegetais e algumas frutas, sem grãos e sem açúcar.

50-100g por dia – Faixa Primal para fácil e constante perda de peso.

Nesta faixa você irá minimizar a produção de insulina (hormônio que nos faz engordar) e aumenta o metabolismo de gordura. Consumo de muitas carnes, peixes, ovos, nozes, vegetais e poucas frutas. Nessa faixa você poderá perder em media de 0,5 kg a 1 kg  por semana, até atingir seu peso ideal e voltar para a faixa de manutenção Primal (100-150g)  definitivamente.

0-50g por dia– Cetose e queima de gordura acelerada.

Aceitável por alguns dias da semana, quando você quiser acelerar a perda de gordura de maneira mais rápida possível, sem comprometer sua saúde. Ideal para muitos diabéticos, mas não recomendado a longo prazo, a não ser que haja suplementação adicional.  Nesta faixa você irá consumir muitas carnes, peixes, ovos, nozes e poucos vegetais. Máximo de 1 fruta por dia.

 Nota:  O consumo de  carnes, peixes, queijos, ovos, nozes é a vontade em qualquer faixa Primal. Podemos consumir mais de 3000 calorias diárias (apesar de ser difícil consumir tal quantidade de calorias nessa dieta, pois para a maioria das pessoas 2500 já os deixam bem saciados), e ainda perder muita gordura, ou se manter magro, com o nível de gordura corporal muito baixo.

PS: Não confundam gramas de carboidratos com o peso dos alimentos, ou com calorias. Segue um exemplo:

 100g de banana (1 banana grande) = 100 calorias = 25g de carboidrato aprox.

100 gde maça (1 maça) = 60 calorias = 15g de carboidratos aprox

100g de abobrinha = 40 calorias = 9g de carboidratos aprox.

100g de batata doce = 80 calorias = 18g de carboidratos aprox

100g de batata inglesa = 70calorias = 16g de carboidratos aprox

100g de Brócolis = 25 calorias = 2,2g de proteína + 4g de carboidratos aprox.

 TOTAL= 600g = 87g de Carboidratos

Cada grama de carboidrato equivale a 4 calorias (Os 5 primeiros alimentos tem quantidade insignificante de proteínas e gorduras, por isso não incluo)

 Como podemos notar é possível consumir muitos carboidratos saudáveis (na dieta Primal não se pode consumir grãos) sem  ultrapassar o limite da faixa Primal de constante perda de peso (50g a 100g de carb) e de manutenção de peso (100 a150g de carb).

Pessoas me perguntam quantos quilos iram perder na dieta Primal.  Eu perdi 8 quilos (principalmente gordura) somente me mantendo na faixa de manutenção de peso. Acredito que a maioria das pessoas podem emagrecer muito apenas se mantendo na faixa de manutenção. Isso depende muito do nível de gordura corporal atual da pessoa, quais carboidratos ela consome e é claro em qual faixa da curva de carboidratos ela se encontra. Quanto maior o consumo de carboidratos atual, maior será a perda de peso.

Os efeitos emagrecedores dessa dieta são comprovados cientificamente e por milhares de depoimentos. Quer ver alguns? Acesse http://www.marksdailyapple.com/category/success-stories/ Mesmo que você não entenda nada de inglês, as fotos por si só já são muito inspiradoras.

 Uma boa transição Primal pra vocês!

 

 

Primal: de onde surgiu isso, afinal?

Apesar de tentar contextualizar o estilo de vida Primal aqui, sinto que ainda falta uma explicação sobre o que significa “ser Primal” e é por isso que preparei um pequeno Q&A sobre o assunto.

Como surgiu o termo Primal?

O termo Primal foi inventado originalmente por Mark Sisson, autor do livro The Primal Blueprint e do blog Mark’s Daily Apple. Apesar da dieta paleolítica já ser bastante divulgada, Mark criou o Primal para classificar não apenas um plano alimentar, mas sim um conjunto de práticas saudáveis baseadas no estilo de vida que nossos ancestrais do período paleolítico levavam, seguindo a premissa de que nossos genes foram moldados durante esta era dentro de determinadas condições ambientais, como alimentação, exposição ao sol, movimentação, etc, e por isso, estão mais adaptados a viverem naquelas condições. Embora o mundo tenha mudado desde então, os nossos genes mudaram muito pouco, o que nos leva a concluir que viveríamos melhor se tivéssemos condições similares à do nosso passado. Com isso, Mark conquistou vários seguidores (incluindo Eu!) que divulgam o estilo de vida Primal por aí.

Quando esta dieta foi criada?

Ninguém criou esta dieta sozinho, mas vários cientistas, antropólogos e médicos ao redor do mundo simplesmente revelaram o que já existia – a dieta dos nossos ancestrais caçadores-coletores. Embora não houvesse uma dieta universal para os nossos ancestrais, existiam características comuns à eles: eles não consumiam derivados do leite, eles raramente ou nunca consumiam grãos, eles não consumiam açúcar refinado – com exceção de mel, que era disponível apenas sazonalmente – e obviamente, eles não consumiam comida processada, produtos que compões 70% da nossa dieta atual. Tentando nos aproximar dos os grupos alimentares (carne orgânica, frutos do mar, vegetais frescos, frutas e nozes) que nossos ancestrais consumiam com os alimentos disponíveis hoje nos supermercados nós podemos melhorar muito nossa saúde.

Quem deve seguir esta dieta e por quê?

A dieta Primal não é uma dieta para a perda de peso em si, mas sim uma maneira de se alimentar para o resto da vida, melhorando todos os aspectos da saúde e bem estar. Por isso pode e deve ser seguida por qualquer pessoa. Pessoas acima do peso podem e vão perder peso com esta dieta, mas mais importante do que isso, elas vão reduzir o risco de desenvolverem doenças crônicas como hipertensão, colesterol alto, doenças cardíacas, câncer, osteoporose, doenças auto-imunes, males que fazer parte da nossa vida à medida que vamos envelhecendo.

Quais são os benefícios desta dieta?

Sendo bem direta: perda de peso (gordura), definição muscular (aumento da massa magra), melhorias no sono, melhorias no humor, aumento da sua claridade mental (nada de sonolência após as refeições), maior ganho de energia durante o dia (você vai se sentir disposto como nunca). Você não precisa ter força de vontade nesta dieta, pois não é necessário restringir calorias. O número na balança não significa nada. Parece milagre, mas não é! É apenas o resultado de uma alimentação adequada para você, pois você está ingerindo o combustível que os seus genes foram programados para receber.

Quais alimentos fazem parte da dieta primal?

Já falei um pouco sobre isso aqui, mas segue uma lista bem básica do que você deve consumir:

À vontade

Ovos, carnes orgânicas, nozes, sementes, chás, café, coco, caldos feitos à partir de osso, abacate, berries

Com moderação

Chocolate amargo, frutas, vinho tinto, queijos, tubérculos (mandioquinha, nhame, batata doce, batata*) e derivados do leite**

Nunca

Grãos (integrais ou refinados), leguminosas, óleos vegetais e alimentos processados

* batata: a batata comum possui um alto índice glicêmico, ou seja, quando a consumimos, o carboidrato (açúcar) é liberado no sangue mais rapidamente fazendo com que o seu corpo, em resposta, libere mais insulina para regular os níveis de açúcar no seu sangue. Como já sabemos, esse excesso de insulina no sangue é prejudicial à saúde e engorda. O que determina se você deve comer batata ou não é basicamente o seu metabolismo e como você responde à insulina. No entanto, se você está tentando perder peso, eu evitaria as batatas.

** derivados do leite: não são exatamente um alimento primal, pois nossos ancestrais não o consumiam depois da infância. Mesmo assim, alguns derivados como iogurte fornecem probióticos que ajudam a digestão. Além disso, manteiga e creme de leite (cru) oferecem grandes quantidades de gordura, o que é saudável. Em resumo, se você tolera bem leite e seus derivados, estes podem ser consumidos com moderação.

Eu preciso tomar algum suplemento com esta dieta?

Não. No entanto, se você não consome peixe regularmente (pricipalmente peixes de água fria, como salmão, atum e sardinha) é interessante tomar um suplemento de óleo de peixe, para melhorar seus níveis de ômega 3. Neste mesmo sentido, se você não toma sol com frequência (cerca de 15 min por dia já é suficiente), um suplemento de vitamina D também é aconselhável.

Por que essa dieta funciona?

Porque ela é geneticamente compatível com você. Os humanos modernos carregam uma cópia dos mesmos genes dos nossos ancestrais de Cro-Magnon de mais de 28 mil anos atrás. Pelo menos 70% dos europeus de hoje têm genes relacionados aos do pequeno grupo de homens de Cro-Magnon que conseguiu sobreviver à última era glacial. As origens das sete tribos de seres humanos da Europa podem ser traçadas a sete homens que viveram entre 100 mil a.C. e 40 mil a.C. Por que, então, esse mesmo material genético, que antes expressava saúde, magreza e músculos nos nossos ancestrais, hoje expressa obesidade e doenças crônicas? A resposta certamente está no ambiente em que os genes se expressam, ou seja, na nossa moderna sociedade abundante. O seu DNA é como uma receita, mude os ingredientes e você mudará o resultado. Nossos genes estão sujeitos aos sinais que enviamos à eles. Com os sinais errados, uma pessoa saudável fica doente, assim como uma pessoa com peso normal fica obesa. Você só precisa identificar quais sinais fazem os genes certos se expressarem de maneira saudável e suprimir àqueles que podem estar destinados à acumular gordura, comprometer o sistema imunológico ou aumentar o processo inflamatório. E tudo isso você consegue com a dieta Primal.

Nos próximos posts, darei mais detalhes sobre a alimentação Primal. Aguardem!!

Quer mais? Aqui no Brasil (que eu conheça) há também dois blogs que seguem o estilo de vida Primal, são eles: Vida Primal (do Thiago) e Vida Primal (da Patrícia)!

A dieta Primal – introdução

Olá!

Hoje vou falar um pouco sobre a essência do estilo de vida Primal: Alimentação. Embora todos os aspectos desta “filosofia” sejam importantes, a dieta é o ponto fundamental na transição Primal, já que 80% da sua composição corporal é determinada pelo que você come. Outros fatores como exercício físico, sono, stress e exposição ao sol fazem com que a sua saúde melhore de maneira geral, mas é por meio da alimentação que acontecem as principais mudanças na sua vida! Muitos “mitos” e “verdades absolutas” são desconstruídas nesta dieta. Vou apresentar um resumo do que consiste a dieta Primal, para depois abordá-la em detalhes em outros posts.

Sim, meu amigo, isto está errado.

A dieta Primal é fundamentada na alimentação correta para o seu organismo, ou seja, comer o que o seu corpo está habilitado a digerir há milhares de anos. Nossos ancestrais evoluíram em determinadas condições que formaram o seu genoma, e embora muitos anos tenham se passado, o genoma humano sofreu poucas modificações. Nossos antepassados não tinham câncer, diabetes, obesidade e doenças degenerativas, além de possuírem uma excelente forma física. Procure uma foto de um homem do período paleolítico, tenho certeza que você não vai achar nenhuma deles com uma barriguinha de chopp.

Quais alimentos fazem parte da dieta Primal?

  • Carnes: totalmente liberadas, são parte crucial da dieta Primal. Vale ressaltar que carnes com alto teor de gordura são ainda mais recomendadas, por exemplo: picanha, salmão, coxa de frango, entre outras. Dê preferência as carnes orgânicas, elas são mais saudáveis pois os animais são alimentados adequadamente (e não entupidos de grãos que causam mal à saúde deles e à sua), são livres de hormônios e antibióticos nocivos e apresentam maior quantidade de vitamina B, E, K e além de possuírem ômega 3, que é inexistente na carne alimentada por grãos. Falaremos do papel da gordura em outro post, mas a princípio: não tenha medo de consumir gordura! Ela é boa e te ajudar a perder gordura corporal!
  • Frutas: Nossos ancestrais eram tipicamente caçadores e coletores, por isso consumiam todos os tipos de fruta que se apresentassem saborosas em seu estado cru e natural. As mais nutritivas são as chamadas berries, como morangos, amora, mirtillo, etc, pois são contém pouco açúcar e são ricas em vitaminas, antioxidantes e outros nutrientes. Nozes, como castanha do pará, macadâmias, avelãs e amêndoas também são boas opções, desde que consumidas com moderação, devido ao alto teor de ômega 6.

  • Óleos e ácidos graxos essenciais: óleos provenientes azeite de oliva extra virgem, óleo de peixe e óleo de coco são fontes seguras de micronutrientes essenciais na nossa dieta, pois possuem uma proporção adequada entre ômega 6 e ômega 3, e também promovem um melhor funcionamento celular, um bom número de lipídios e melhoram a sensibilidade à insulina. Estão proibidos óleos vegetais como óleo de soja, óleo de canola, óleo de milho, margarina, entre outros, porque o processo pelo qual são extraídos é nocivo a saúde, cheio de químicos e derivados de petróleo, além de serem submetidos a altíssimas temperaturas, o que elimina boa parte do ômega 3 benéfico, que alguns destes óleos possuiriam.
  • Leite e derivados: esta é uma zona de incerteza dentro da comunidade Primal, há autores que são totalmente contra o consumo de leite e derivados, enquanto outros aconselham o consumo moderado de queijos e iogurte, principalmente. A melhor maneira de saber se os derivados de leite funcionam para você é simplesmente experimentar: pare o consumo por completo de leite e derivados por cerca de um mês e depois reintroduza, e observe como se sente. Se houver algum desconforto, é melhor evitar. É bom lembrar que cerca de 90% da população é intolerante a lactose, em maior ou menor grau. Qualquer que seja sua decisão, é importante ressaltar que o leite cru é a melhor forma de consumo do alimento, pois o leite pasteurizado é relacionado a diversas doenças e ainda aumenta a osteoporose. Falarei mais sobre este tópico depois!

  • Carboidratos: O consumo de carboidratos é limitado na dieta Primal, recomenda-se cerca de 100g a 150g por dia, provenientes de frutas e legumes, como batata-doce, mandioca, mandioquinha, nhame e abóbora. Grãos são absolutamente os vilões da alimentação moderna! Arroz, trigo e seus derivados, mesmo em sua forma integral são prejudiciais à saúde e garantem o aumento de peso. Basicamente, nossos ancestrais não consumiam grãos pois não tinham como prepará-los, já que os mesmos são tóxicos em sua forma crua. Além disso, o alto índice glicêmico dos grãos aumenta a produção de insulina, o que é nocivo à saúde. Diversos estudos comprovam que as espécies que produzem menos insulina tem maior longevidade.  

  • Açúcar: mais um vilão da atualidade! O açúcar prejudica o sistema imunológico, pois causa a ineficiência no funcionamento dos glóbulos brancos; diminui a produção de leptina, um hormônio crítico para a regulação do apetite; promove o stress oxidativo do seu corpo; é um “combustível” para o aumento das células cancerígenas e causa o acúmulo de gordura corporal e aumento de peso. Razões suficientes para riscá-lo da sua dieta, ok?

That’s all folks! Aproveitem as dicas para uma alimentação mais saudável!

Bem vindo!

Oi! Eu sou a Bruna, e criei este espaço para trazer novas ideias sobre saúde aqui no Brasil.

O estilo de vida Primal é bastante conhecido e divulgado fora do país, mas por aqui ainda temos poucas iniciativas neste sentido, por isso, vou tentar reunir aqui o máximo de informações possíveis sobre alimentação, exercícios, comportamento, diversão e tudo mais que se encaixe nesta categoria.

Ser Primal é basicamente aprender a viver como nossos antepassados da era paleolítica, adaptando-se a realidade atual. Não estou falando sobre dormir em cavernas ou algo do tipo, mas sim sobre ter uma vida mais natural, seguindo os princípios básicos de saúde e valorizando o equilíbrio e bem estar!

Espero que aproveitem o PrimalBrasil!

beijos!

%d blogueiros gostam disto: