Mudamos!

Queridos leitores e leitoras,

é com muito prazer que anunciamos um acontecimento muito importante: mudamos para um site muito melhor!

www.primalbrasil.com.br

Já estávamos planejando esta mudança faz tempo, mas só agora conseguimos finalizá-la! O novo site está mais dinâmico, com mais fotos, um espaço exclusivo para vídeos, twitter e muitas outras novidades!! Ele será o novo espaço do Primal Brasil, este endereço aqui será desativado daqui a algum tempo.

Vocês vão amar! Entrem lá no novo site e aproveitem para conferir uma receita imperdível que eu coloquei lá!!!

www.primalbrasil.com.br

Esperamos vocês no novo Primal Brasil!

P.S.: se você é nosso subscriber, é necessário se inscrever novamente no outro site, para receber os posts por email! É rapidinho!

Dica de leitura: 6 passos para mudar sua dieta (e seu peso)

Hoje darei uma dica de leitura útil para todos, mas essencial para aqueles que estão começando a dieta primal/paleo, e que desejam perder peso!

Este é um excelente artigo do site musculação-pt, de Portugal (as diferenças na escrita são sutis, dá pra ler tranqüilamente) e fala sobre como iniciar e aperfeiçoar sua alimentação! Não deixe de ler.

Faço apenas duas ressalvas quanto ao que ele recomenda: 1) não limite seu consumo de frango e porco, apenas busque pelas variações orgânicas deles. 2) não é necessário eliminar o consumo de feijão, apenas coma com moderação. Em breve farei um post explicando mais sobre o feijão.

http://www.musculacao-pt.net/a-dieta-paleo-em-seis-passos-faceis-um-guia-motivacional/

Espero que gostem!

Vídeo: O problema dos grãos

Mais um vídeo muito bom! Nesta entrevista com Mark Sisson, ele fala sobre o problema dos grãos, como estão relacionados à doenças como a síndrome do intestino solto, e como prejudicam nossa saúde, dificultando a absorção de cálcio e causando doenças inflamatórias. É bem rápido e vale a pena assistir!

* Para legendas em português feitas por nós, clique em CC.

 

Na Cozinha: Chester ao molho de vinho branco e alecrim

Oi pessoal! Fiz esta receita para o jantar dessa semana e decidi compartilhar com vocês, principalmente para verem como não precisamos ficar longe de coisas gostosas só porque estamos nos alimentando de forma mais saudável!

Um porém antes de irmos para a receita… eu procuro sempre que possível, comprar carnes e frangos orgânicos. Já falei aqui porque, mas vale lembrar que são muito mais saudáveis pois são alimentados da maneira correta, livres de grãos, além de ser muito melhor para os animais, que vivem em ambiente livre. No entanto, não vamos deixar o ótimo ser inimigo do bom, certo? Se seu orçamento ou sua localização não permitem que você consiga comprar carnes orgânicas sempre, opte pelas carnes convencionais, que de maneira geral, será muito melhor comer uma carne convencional do que atacar um prato de massa, pode ter certeza! No meu caso, estava com vontade desta delícia natalina e abri mão dos orgânicos desta vez! Então chega de falar e vamos à receita!

Chester ao molho de vinho branco e alecrim

Ingredientes

– 1 peito de chester desossado

– 2 xic. de vinho branco

– 1/2 limão siciliano

– 1/2 cebola picada

– alho e pimenta do reino à gosto

– um punhado de alecrim

Coloque o chester já descongelado em uma assadeira, e acrescente todos os ingredientes. Deixe marinar por cerca de uma hora e leve ao forno por 55 minutos, coberto com papel-alumínio. Retire do forno, adicione uma colher de manteiga e volte ao forno, sem o papel-alumínio para dourar, por mais 20 min. Está pronto!

Sem dúvidas, esse foi o frango mais macio e molhadinho que eu já fiz! Vou usar o vinho branco sempre nas próximas receitas… Eu servi o meu com uma salada de alface, tomate-seco e azeitonas! Ficou muito bom!

Gostaram?

Primal Brasil protesta contra o Protect IP Act

Muitos sites estão realizando um blackout hoje, para protestar contra uma proposta na legislação americana que ameaça a liberdade na internet: o Stop Internet Piracy Act (SOPA) e o Protect IP Act (PIPA). Desde blogs pessoais à gigantes como WordPress e Wikipedia, sites por toda a web – incluindo este – estão pedindo para que você nos ajudea impedir que esta legislação perigosa seja aprovada. Por favor, assista o vídeo abaixo para saber como essa legislação irá afetar a liberdade da internet, e veja abaixo como participar.

A liberdade da internet permite que sites como o Primal Brasil expressem sua opinião e atuem contra a sabedoria convencional.

Traduzimos o vídeo para facilitar o entendimento de vocês. Clique em CC para as legendas!

Artigo da Semana: Como a agricultura arruinou sua saúde (e o que fazer quanto a isso)

Esta seção é dedicada à tradução de artigos relacionados ao estilo de vida primal. É direcionada para aqueles que querem saber um pouco mais sobre o assunto e desejam se aprofundar em alguns aspectos específicos. Se você acabou de conhecer o blog, clique aqui.

Você está acima do peso. Me desculpe por ser tão direto, mas provavelmente é verdade: a maioria dos adultos vivendo em países ocidentais está acima do peso. Grande parte deles são obesos.

Metade de vocês está tomando, pelo menos, um remédio prescrito. Metade dos idosos toma, pelo menos, três. Você pode não estar tomando nada, mas você conhece alguém que está.

Isso soa normal? Quero dizer, doenças crônicas perpétuas e obesidade são o estado normal de existência para nós? Nossa constituição é tão falha que não conseguimos nos manter vivos sem pílulas e médicos?

Não. Absolutamente não. Não foi sempre assim, vocês sabiam?

A primeira grande virada aconteceu com a Revolução da Agricultura. Por volta de 10.000 anos atrás, quando os antigos caçadores-coletores começaram a plantar sementes, em fileiras organizadas, algo aconteceu. A população explodiu, pois agora nós tínhamos uma fonte estável de calorias. Vilas e cidades de expandiram, porque nós não precisávamos mais ir atrás de nossa comida. Nós podíamos apenas planta-la onde vivíamos.

Essas coisas soam como boas, certo? Mais abrigo e comida soa bem, não soa?

Bem, outra coisa aconteceu, também. Aqueles primeiros agricultores eram menores do que os antigos caçadores-coletores que eles substituíram. Eles não viviam por tanto tempo e tinham cérebros menores. Eles tinham muito mais doenças infecciosas e cáries. Resumindo, eles não eram tão saudáveis quanto os caçadores-coletores. Mesmos genes, mesmos Homo sapiens, ambiente diferente e saúde pior.

Mas espera aí – grãos integrais são supostamente saudáveis. Qualquer instituição do governo recomenda que os grãos integrais sejam grande parte da nossa dieta. Como podem os grãos e a agricultura terem causado todos aqueles problemas de saúde aos nossos ancestrais?

O grande problema dos grãos é que eles não ligam para você. Pense sobre isso: um grão é uma planta bebê. Ou um ovo de trigo, se você preferir. Para que este trigo possa passar a diante os seus genes, este grão precisa chegar até o chão, germinar e crescer para repetir o processo. Assim como a galinha precisa proteger seus ovos e mantê-los quentes até que se rompam, o grão precisa de maneiras para se manter protegido durante este processo e impedir que outros animais o comam.

Infelizmente para o grão, ele não tem pernas, dentes, asas ou garras. Ele não pode lutar. Ele não pode correr dos predadores. Ele parece indefeso, parado como um punhado de trigo.

Os grãos são tudo, menos indefesos. Eles têm uma série de defesas químicas, incluindo várias lectinas, glúten e ácido fítico, que desordenam sua digestão, causam inflamação e te impedem de absorver nutrientes e minerais que são vitais.

Todos os grãos contém alguns ou todos esses antinutrientes, em diversos níveis, então, quando nossos ancestrais começaram a fazer refeições regulares à base de grãos, a sua saúde sofreu com isso.

Ok – então nós temos os registros fósseis para provar que a agricultura dos grãos trouxe doenças e saúde inferior para a população humana, mas nós não sabemos se estes primeiros fazendeiros eram obesos. Eles provavelmente não eram. Mesmo se você olhar para as fotos dos americanos na década de 30 até a década de 60, quase todo mundo é magro. Como isso é possível?

Vamos continuar.

 Isso me leva à segunda virada: o final dos anos 70. Até aquela época, as taxas de obesidade nos EUA tinha se mantido constante, por volta dos 12% da população adulta. Não era ótima, mas não tão ruim para uma sociedade com acesso fácil à comida.

No começo dos anos 80, as coisas mudaram. As taxas de obesidade começaram a subir constante e consistentemente até hoje, onde quase 30% da população adulta é obesa e 70% está acima do peso e/ou é obesa. 1 em cada 3 adultos são obesos. Mais de 2 em cada 3 estão acima do peso. Isso parece certo?

O que mudou?

A propaganda da dieta baixa em gordura começou. Foi dito às pessoas que a gordura e o colesterol estava matando-as (baseado em ciência ruim) e as tornando mais gordas.

Então, para evitar toda essa gordura, eles começaram a comer mais grãos, carboidratos e outros alimentos processados com baixa gordura.

A outra coisa sobre os grãos (e carboidratos em geral) é que eles elevam os níveis de insulina do seu corpo. A insulina é necessária para transportar nutrientes, como carboidratos e proteína, para as várias células do corpo. Você come carboidratos e a insulina lida com eles. Mas, se você comer muitos carboidratos – como, por exemplo, uma pessoa que sempre ouviu que nunca deveria comer gordura e que poderia comer o quanto quisesse de grãos e produtos processados, com pouca gordura e muito açúcar – sem se exercitar insanamente, o seu corpo libera insulina em excesso e você se torna resistente à insulina.

Quando você é resistente à insulina, qualquer quantidade de carboidrato é intolerável. Ele vai virar gordura corporal e quanto mais gordura corporal você tem, mais resistente à insulina você se torna. Quanto mais resistente à insulina você é, menos nutrientes são transportados para as suas células, significando que você continua com fome, mesmo quando está comendo, então, você come mais carboidratos que você não consegue tolerar. É um ciclo vicioso, como você pode ver, e nos leva à bagunça em que vivemos hoje.

Para piorar ainda mais as coisas, a maior parte dos carboidratos que estamos consumindo hoje vem na forma de açúcar, ou ainda de uma fonte mais barata e popular, o xarope de milho, rico em frutose. Ambas as formas de açúcar são ricas em frutose, que o fígado transforma em glicogênio, um tipo de energia baseada em carboidratos, até que as reservas de glicogênio estejam cheias. Estas reservas de glicogênio se enchem rápido, já que a maioria das pessoas não estou usando o glicogênio (o que é meio difícil de fazer quando você tem que trabalhar em um escritório e fica preso no trânsito o dia todo), essa frutose se torna gordura no fígado.

Juntas, a dieta rica em açúcar e grãos refinados e a dieta baixa em gorduras, se tornaram a população obesa e doente que vemos hoje. A boa notícia é que resolver o problema – pelo menos em nível individual – é fácil.

Tudo o que você tem que fazer é seguir a lei número 9 do Primal Blueprint: evitar coisas venenosas. Aquelas toxinas que os grãos utilizam para se defender? Estes são os venenos que você deveria parar de comer.

Então, livre-se dos grãos. Aqui você vê como. Livre-se do pão. Reduza seu consumo geral de carboidratos. (Veja aqui a curva de carboidratos). Mesmo se você não está acima do peso, eu garanto que você vai se sentir melhor sem este veneno na sua vida.

P.S. Você sabe o que não deve comer e porque não deve comer. Mas o que você deve comer? Veja aqui.

Este artigo é uma tradução de um newsletter enviado por Mark Sisson, no mês de dezembro de 2011.

Vídeo: Grãos integrais são tão ruins quanto os não integrais

O vídeo de hoje contém a uma ótima entrevista com o Dr. William Davis, autor do livro “Wheat Belly” (Barriga de trigo, tradução livre). A entrevista é absolutamente esclarecedora, principalmente para aqueles que ainda tem dúvidas sobre os males causados pelos grãos, em especial, o trigo.

Como de costume, para assistir com legenda, é só apertar CC.

Vídeo: O problema da pirâmide alimentar

Mais um vídeo – eu não me canso deles! Acho que são uma maneira rápida de aprender conceitos fundamentais sobre um estilo de vida mais saudável.

Gary Taubes é o autor de Nobel Dreams (1987), (Sonhos Nobel) Bad Science: The Short Life and Weird Times of Cold Fusion (1993) (Ciência Ruim: A vida curta e tempos estranhos de fusão fria) e Good Calories, Bad Calories (2007) (Calorias Boas, Calorias Más), com o subtítulo de The Diet Delusion (2008) (A ilusão das dietas) no Reino Unido e na Austrália. Seu livroWhy We Get Fat: And What to Do About It (Porque engordamos: e o que fazer sobre isso) foi lançado em dezembro de 2010.

Nesta entrevista na rede de TV ABC, ele explica como a pirâmide alimentar foi desenvolvida por advogados, ao invés de médicos, nutricionistas e profissionais da saúde, com o objetivo de fortalecer a indústria da agricultura, que é subsidiada pelo governo. Além disso, esclarece os motivos pelos quais a sociedade está se tornando cada vez mais obesa e menos saudável.

Para ver o vídeo com as legendas em português que nós fizemos, clique em CC.

Enjoy!

Entrevista no site Inteligência Nutricional

Há algum tempo atrás, a Renata Merlino, do ótimo site Inteligência Nutricional, me convidou para fazer uma entrevista para o site! Claro que eu aceitei com o maior prazer! A Renata é nutricionista e super aberta para novas ideias e novos conceitos sobre dieta. Corram lá no site dela para ler a entrevista e aproveitem também para ler os artigos do site, ela tem dicas ótimas sobre vários assuntos.

Obrigada pela oportunidade Re!

Vídeo: O Mito da Gordura

Olá pessoal! Depois das merecidas férias, estamos de volta! Quero dizer que 2012 será um ano de muitas novidades, pretendo levar o blog ao um outro nível, com muito mais conteúdo e variedade para vocês!! E para inaugurar o primeiro post do ano, hoje temos um vídeo muito interessante.

Neste vídeo, Dr. Weil explica porque o consumo de gorduras é saudável para o ser humano e diz que ao contrário do que muitos pensam, a gordura não engorda e sim emagrece (isso nós já sabemos, né?). Além disso, ele explica que o grande responsável pelo aumento de peso são o açúcar e os carboidratos de alta carga glicêmica. Ele também ressalta a importância do balanço entre Omega 3 e Omega 6, que é totalmente desequilibrado na dieta atual.

Dr. Andrew Weil é um médico americano formado pela Universidade de Harvard, que se estabeleceu no ramo da medicina integral, promovendo a prevenção de doenças ao invés do tratamento e focando na nutrição. É o fundador e diretor do Centro para a Medicina Integral do Arizona.

Para ver o vídeo com as legendas em português que fizemos, é só clicar no CC que aparece abaixo do vídeo.

Beijos!

%d blogueiros gostam disto: